domingo, 8 de agosto de 2010


NÃO HÁ ADEUS PARA QUEM SE AMA
Texto de Aluísio Cavalcante Jr.


Meu Pai.

Entendemos que chegou teu momento de partir.

Tua alma precisava de liberdade.

Liberdade já não possível em teu corpo,

Que não te permitia ver as cores,

Sentir os sabores,

Falar as palavras,

Caminhar passos fortes,

Ao lado das pessoas que amavas

E enchiam de sentidos tua vida.


Ficamos aqui,

Tristes com tuas saudades,

Mas também felizes por tudo que vivemos,

Sentimos e sonhamos a cada dia.

Entendemos que tua partida não é o fim,

Pois ninguém morre quando ama,

E se a morte parece ser mais forte que a vida,

O amor certamente

É mais forte que a morte,

E quem parte passa apenas a viver de outra forma,

Imerso em nós,

Visível aos olhos do coração.



De ti, além das lembranças,

Restará uma família preciosa.

Escolheste bem a nossa Mãe.

Mulher forte de olhos de esperança e fé inabalável.

Geraste filhos e filhas que são Irmãos e Irmãs amorosos,

Que também constroem lindas famílias,

A partir dos ensinamentos de ti e de nossa mãe.


Assim segue com calma,

Paz e tranqüilidade meu querido velho.

E como dizias sempre que nos separávamos,

Com mãos unidas e olhos para o alto,

“- Que Deus te proteja

E Nossa Senhora te acompanhe...”





__________________________________________________________





A INSPIRAÇÃO DO TEXTO




Esta semana foi difícil.

Depois de quatorze meses de luta contra uma doença cruel,

meu pai completou sua viagem nesta vida e partiu.

Por mais estranho que pareça,

Ao lado da dor vivemos dias de muita alegria.

Alegria no cuidar.

Alegria no conversar sobre coisas simples,

E ao mesmo tempo tão significativas

para sentirmos a plenitude da vida.

Alegria de sentir o amor de uma família

na sua forma mais intensa.



Aos amigos e amigas dos meus espaços de sentimentos:

SEM VOCÊ EU NÃO SERIA e CORAÇÃO DE PROFESSOR,

que me trazem tanto afeto e alegria,

ao inundarem de vida minhas palavras

e dividirem comigo tantos sentimentos,

estarei ausente por algum tempo,

até a chama da alegria novamente brilhar intensa.




A todos que estão ao nosso lado,

que dividem conosco sorrisos e lágrimas,

que seguram minha dor com suas mãos,

e que na força de um abraço ou de um olhar

me dizem tanto,

faltam-me palavras para agradecer.




Que a paz nos acompanhe nesta travessia.









29 comentários:

  1. Oh meu amigo,

    nem sei o que dizer-te!
    Os meus sentidos pesâmes neste abraço que te envio daqui deste lado do Atlântico!

    Que Deus te conforte e toma o tempo que for preciso.
    Aqui estarei esperando as tuas palavras.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Meu querido amigo
    Apenas deixo o meu abraço.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  3. REalmente não há Aluizio, postoque no corpo está presente os Gens e DNA dos progejitores.

    Há muito que ser revertenciado.

    Forte abraço amigo,

    ResponderExcluir
  4. "Mande notícias do mundo de lá
    diz quem fica [...]
    tem gente que chega pra ficar
    tem gente que vai pra nunca mais..."

    ResponderExcluir
  5. Amigo, sei que saboreia neste momento o sabor da tristeza, dor e perda. Mergulhe em seus pensamentos e fortaleça sua alma. Um forte e caloroso abraço.

    ResponderExcluir
  6. Aluísio,

    verdade, "ninguém morre quando ama", porque deixa espalhados os frutos de tudo que um coração bondoso é capaz. Linda homenagem, que bom ter lembranças boas da família, principalmente dos pais, que educaram! Parabéns!!!

    um abç

    Betha

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto..
    deixo um beijo dois abraços e muiiiiiito carinho.

    bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  8. Caro amigo
    Nada nesta vida é permanente e a impermanência é a realidade com que nascemos.
    O corpo é mero invólucro de um espírito rico que um dia se liberta para fazer uma longa viagem de paz e tranquilidade. Aqui cumpriu uma missão, lá em cima zelará por todos os que ama.
    Um dia quando olhar para o céu descobrirá uma estrelinha mais brilhante que as outras e nessa altura recordará seu pai agradecendo tudo o que de bom ele lhe deixou.
    Que a luz ilumine seu caminho.

    Beijo enorme
    Manu

    ResponderExcluir
  9. Amigo Aluísio ,
    aqueles que amamos não morrem , apenas deixam de ser vistos .
    Mas sei , que neste momento de dor , as palavras são pouco , comparadas com um forte abraço de conforto .

    Com carinho , esse abraço ,
    Maria

    ResponderExcluir
  10. Muitas vezes, amigo, as palavras de nada adiantam; mas a amizade sempre nos reconforta. Por isto, hoje te deixo o meu abraço; fica bem!

    ResponderExcluir
  11. Meus sentimentos pelo teu paizinho...
    Um beijo nesse rosto triste.

    ResponderExcluir
  12. Perder... separar... não ver mais, somente quem já passou por isso , sabe o que é, o tempo passa mais a saudade aumenta.
    Não existem palavras que tragam conforto.
    Maria Clara

    ResponderExcluir
  13. Querido Aluízio

    Só agora vi o seu post... Quando pessoas que amamos partem, levam um pedacinho de nós, mas deixam sua vida inteira com quem conviveu.

    Gosto muito de passar por aqui.
    Bjs
    Chris

    ResponderExcluir
  14. Oi, amigo.
    Perdi meu pai a poucos meses.
    Sou solidária com tua dor.
    Um bjo no teu coração.

    ResponderExcluir
  15. Amei esse blog, virei por aqui várias vezes... belos textos!

    ResponderExcluir
  16. Lindoo seu texto e a sua homenagem ao seu pai...
    Tiveram todos sorte por se terem uns aos outros.
    Fiquem bem dentro do possível, porque como bem e poeticamnete refere:
    "E quem parte passa apenas a viver
    de outra forma,

    Imerso em nós,

    Visível aos olhos do coração."
    Marta M

    ResponderExcluir
  17. Olá Aluísio...
    Não sei que posso te dizer nesse momento!
    Saudades eternas sim! Sempre!
    ... Sinta-se abraçado!

    ResponderExcluir
  18. Querido professor
    Faz um tempinho que nao vinha ver suas atualizações e hoje encontro um poema de despedida ao velho pai e amigo.
    Palavras nunca dizem tudo, mas conforta dá ânimo , dá honra e mata saudades.Muito comovente e especial esse "Não há Adeus...", o carinho e amor fincados no coração dos filhos permanece , é eterno.
    E saber que agora são estrelas que brilham em outras dimensões e que um dia os alcancaremos.
    Fique bem ,cada vez mais unidos em família.
    Deixo abraços e sentimentos.

    ResponderExcluir
  19. Olá Aluísio,saudações no nosso regresso online e também nos solidarizando com a sua dor pois perder um ente querido é sempre triste embora perceba através de suas palavras muita serenidade e maturidade em enfrentar tal situação.
    Um abraço sincero da amiga seguidora e conterrânea,
    Bergilde

    ResponderExcluir
  20. Olá, colega amigo!

    Estive ausente, e agora retorno a seu blog para comunicar o transcender do nosso querido Hod, pois não sei se vc ficou sabendo.
    E vendo a postagem da mesma situação de partida do seu amado pai para outras paragens,ironicamente está aqui um comentário dele (Hod) do dia 8 de agosto. Ele se foi no dia 1 de setembro...

    Que Deus conforte os corações de todos de sua família, Aluísio, e dou os parabéns a ela pois conhecendo vc e sabendo do seu amor, generosidade e caráter íntegro, só poderia ter mesmo uma família unida e harmoniosa assim, não podia ser diferente!

    Sinta-se abraçado e confortado, meu querido!
    E retorne logo, pois nós amamos vc e seus textos cheios de conteúdo.

    ResponderExcluir
  21. Nossa Aluísio , só hoje li seu post.Meus sinceros sentimentos viu? como entendo o que você está passando!!

    Quando perdi minha mãe, o pensamento que me deu conforto para superar a dor da partida, foi pensar que ela não estava sofrendo.
    Espero que você esteja bem.
    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  22. Cadê você? O que houve? Estou preocupada. Está sem tempo? Apareça, por favor. Um grandeeee beijo.

    ResponderExcluir
  23. Querido Aluisio

    Seus versos não podem partir também,
    deixe um poema na lápide, o seu amor...
    mas não nos mate com a sua ausência,
    seus poemas são sorrisos que nos beijam,
    seus projetos mostram a sua dedicação,
    o seu amor pela escolha de ser Educador.
    Sei que a saudade dói, que a garganta aperta,
    que as lágrimas quentes tomam o seu rosto,
    mas também sei que o poeta precisa escrever,
    para desabafo, para sentir a dor, o amor...
    Tudo novamente, como dizia Fernando Pessoa,
    mas com sentimentos novos, de aceitação
    e recordações doces do que foi bom e ficou.

    Bjs
    Com carinho
    Chris
    www.chrisamag.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Querido amigo Aluísio,

    Passei muito tempo sem vir aqui ler-te! Chego aqui hoje e me deparo com esta triste notícia...receba meu carinho e meus sentimentos nesta hora tão difícil para vocês!

    U beijo carinhoso,

    neli

    ResponderExcluir
  25. Volte logo. Não deixe a tristeza tomar conta de vc. Abraços.

    ResponderExcluir
  26. Uma coisa pra vc no meu bloguinho
    http://jugalante-2009.blogspot.com/2010/09/as-coisas-gostosas-da-vida-carinho.html

    ResponderExcluir